sábado, 3 de março de 2012

CACHOEIRAS DO COQUEIRINHO, SALTO E USINA

 O passeio tinha tudo para ser bem simples sem nenhuma aventura. Aceitei o convite do Nikson de dar um pedal até a cachoeira do salto em Floriano. Pegamos rumo Rialto e nesta estrada enfrentamos uma poeira devido as obras de pavimentação da estrada. Um lanchinho rápido em Rialto e bora rumo a cachoeira. Depois de uma subidinha chata de um alto é possível avistar uma cachoeira em meio a uma mata. Toda vez que passamos nesta estrada sempre ficava o desejo de um dia tentar chegar até ela. Desta vez o Nikson animou e fomos em busca da cachoeira. Deixamos as bikes escondidas no mato e seguimos por entre bambus e arvores. O calor estava insuportável e dentro da mata a umidade estava altíssima o que dificultava muito. Em certo ponto tivemos que enfrentar o mato fechado onde a unica solução era se arrastar rente ao solo. Depois de algum esforço conseguimos chegar nesta cachoeira. Valeu a pena ela é bem bonita e é mais uma para a coleção de cachoeiras visitadas. Fotos tiradas era então hora de voltar. Tentamos evitar o mato onde tivemos a maior dificuldade mas isso complicou um pouco no final pois cruzamos por onde tinhamos passado e acabamos tendo que enfrentar um mato conhecido como capim gordura. Este deixou as pernas e braços melados e que junto com o suor ficou uma beleza. Pegamos as bikes e seguimos rumo a cachoeira do salto, esta uma velha conhecida. Lá não resistimos e entramos na água que estava uma delicia. Ficamos um bom tempo por ali, até que quase na hora de ir embora fui tirar uma foto e minha câmera queimou, sorte que as fotos não foram prejudicadas no cartão de memoria. Resolvemos voltar porem tinha um outro desbravamento a ser feito, tentar achar a cachoeira que fica acima da do salto. Vai eu e Nikson descendo morro abaixo, enfrentando mato alto, bananeiras e até o riacho da cachoeira. Este foi o melhor caminho para alcança-la. Registradas as fotos era hora então de ir embora. Missão cumprida. Cachoeiras que sempre quisemos conhecer de perto enfim visitadas. Para quem queira visita-las já deixo a dica: Vá com bastante disposição de enfrentar mato alto, pois nenhumas das duas tem caminho feito. Tome cuidado pois existem locais de difícil acesso e de certo perigo e não vá desacompanhado, arrume mais um maluco para ir com você. Este foi o passeio que não tinha muito no que dar e acabou se tornando muito divertido, difícil mais divertido. Até mais.
Participaram do desbravamento: Dudu, Nikson e Wiliam.



 Cachoeira do coqueirinho.




 Nikson segurando a arvore ou ela o segurando?

 A aventura proporcionou situações engraçadíssimas.

 Desta vez Nikson abrindo caminho no peito.





 Cachoeira do salto.





 Cachoeira da usina.

6 comentários:

Michel Schanuel Girardi disse...

Bacana essas novas cachoeiras. Com esse calor, uma cachoeira é sempre uma ótima opção de pedal.

Um abraço

Nikson Salem disse...

Com certeza foi o roteiro mais difícil que fiz, os quilômetros foram poucos, mas o desgaste foi imenso! Valeu a pena, tudo deu certo!

Laura disse...

Parabéns, meninos. Pelo descrito, realmente foi uma aventura e tanto. As fotos estão lindas e algumas engraçadas, como a do desbravamento da mata e rastejamento. Todo o esforço é compensado por ter alcançado o objetivo e poder tomar um banho de cachoeira.

João Victor Nogueira disse...

Nikson entrando na água de calça, andando com mochila, se entrando no meio do mato? Que isso, não reconheço esse homem! hauihaiuahiuahiuahauih!
Pedal show de bola, pedal pra patrão só, plena sexta feira.

GINETAS BIKERS. disse...

vaya lugar,eso si son cascadas de agua,paisajes tropicales que despues de rodar fuerte bien se merecen una ducha. muy bonito..!!!

Carlos disse...

Mais duas belas cachoeiras e uma grande aventura! O que mais se pode pedir?

Abraço,
Carlos