terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

CARNAVAL COM MUITO PEDAL


 Carnaval, é uma festa que se originou na Grécia em agradecimento aos deuses pela fertilidade do solo e pela produção. É um período de festas regidas pelo ano lunar no cristianismo da Idade Média. O período do carnaval era marcado pelo "adeus à carne" ou do latim "carne vale" dando origem ao termo "carnaval". Durante o período do carnaval havia uma grande concentração de festejos populares. Cada cidade brincava a seu modo, de acordo com seus costumes. O carnaval moderno, feito de desfiles e fantasias, é produto da sociedade vitoriana do século XIX. Já o Rio de Janeiro criou e exportou o estilo de fazer carnaval com desfiles de escolas de samba para outras cidades do mundo.
A grande vantagem do carnaval para nós bikers, é que muitos tem dias de folgas consecutivos o que é bom para marcar bons pedais. Com a equipe OFF ROAD BIKERS não é diferente e tiramos dois dias para pedalar.
DOMINGO 19 de fevereiro.
Neste domingo as coisas pareciam não ir muito a frente, sai de casa sozinho rumo a cidade de Bananal. A manha estava otima, estrada sem movimento, uma maravilha. Pelo caminho encontrei as penelopes Neuza e Gracinha que tambem faziam um pedal mais curto. Já proximo a Bananal começou a passar por mim carros carregando bikes, porem não reconheci ninguem até que já dentro de Bananal o amigo Jeffinho buzinou. Ele e amigos de Resende e Barra Mansa marcaram um pedal para subir a torre da brastel e me convidaram. Estava meio despreparado, somente com uma barra de cereal e uma de proteina mas mesmo assim decidi ir com eles, afinal não conhecia esta subida. Bora toda a galera rumo a Arapei. Poucos quilometros antes de chegar em Arapei viramos a esquerda e começamos a subir. Logo a subida tornou-se dificil e não dava tregua nem um instante. Subiamos aos poucos e paravamos para agrupar de vez em quando. A subida ia ficando cada vez mais dificil, com muitas pedras soltas. Varios pontos praticamos o empurram bike. A altitude já chegava aos 1100 m e nada de terminar a subida. Com 1436 m chegamos ao topo, parte mais alta do passeio, era hora de começar a pedalar, mas como assim? Minhas pernas estavam travadas e não rendiam nada. Nesta hora a galera me deu um apoio legal e consegui recuperar a energia para voltar a pedalar. Seguimos nas altas altitudes até que começamos então a descer por estradas com muitas pedras. Pedras que provocaram um rasgo pequeno no meu pneu e consequentemente um pneu furado. Parei para trocar e mais uma vez a galera teve que me esperar mais um pouco. Faltava pouco para enfim chegar na descida da serra de bocaina. Logo no inicio fui trocar as marchas e a corrente deu um nó, precisei parar para tentar desembolar para poder seguir na descida. E que descida, deu para revigorar bastante e o restante até Bananal foi tranquilo. Lá me despedi da galera e fiquei esperando meu socorro, desanimei de ir pedalando para casa e liguei para minha namorada Vivian para ir me buscar. Valeu galera pelo otimo passeio.


SEGUNDA 20 de fevereiro
Voltando para casa de Bananal no dia anterior vi no celular que o Guilherme tinha confirmado o passeio que a dias estavamos combinando para Ipiabas. Chamei a Vivian e na segunda pela manha partimos com as bikes em cima do carro até a casa do Guilherme. Lá nos aprontamos e saímos em direção ao sitio para encontrar com o Marcelo e de lá pegar as trilhas. Nossa primeira trilha foi a do desvio. Esta já é conhecida e por trechos de single track seguimos descendo até a cidade de Conservatória. Esta trilha marcou o primeiro tombo da Vivian, nada grave, caiu parada. Levantou sacudiu a poeira e meteu bronca. Em Conservatoria tomamos um refrigerante bem gelado e sem demorar muito fomos em direção a uma nova trilha. Esta sabiamos apenas por indicações. Como estavamos com tempo bora lá. Entramos pela fazenda Veneza e seguiamos por campos abertos e longas subidas debaixo de sol a pico. A fazenda Veneza conseguiamos apenas fotografar sua fachada. Bela fazenda por sinal. A partir dai a coisa ficou mais dificil, varios entroncamentos e ninguem para pedir informação. Nosso desejo era sair próximo a cachoeira de Ipiabas. Pelo caminho era possível ver muitas subidas e varias trilhas. Por vezes passamos por criações de gado que olhavam sempre desconfiados para nós. Já estávamos pedalando a tempos e nada de achar o que queríamos.        Vivian começou a achar que não encontraríamos nosso destino, Guilherme achava que tínhamos pegado a estrada errada, já eu e Marcelo acreditávamos e pensávamos sempre em estarmos certos. Até que num momento a estrada sumiu e virou um capim. Enfrentamos assim mesmo e chegamos de novo em um trecho de estrada. Lá descansamos e começamos a conversar sobre o que fazer caso estivemos errados. O mais sensato era voltar pelo mesmo caminho, mas resolvemos seguir mais um pouco até que conseguíamos então encontrar a estrada principal. Que beleza, pertinho da cachoeira, exatamente onde queríamos chegar. Uma paradinha na cachoeira para fotografar e sem preder muito tempo voltamos na estrada pois ainda tinha 6 km para chegar em casa. Antes passei na fazenda da floresta e de lá foi um pulo até a casa do Guilherme. Alice, sua mãe, nos esperava com uma deliciosa lasanha. Como estávamos felizes por ter encontrado a trilha que queríamos. E que trilha maneira. Foi um grande passeio onde todos estão de parabéns. Estes foi nosso carnaval, pedalando com os amigos e descobrindo novas trilhas. Valeu amigos





Guilherme .

Vivian e seu primeiro tombo de bike.





Eu e Vivian na trilha do desvio.



Marcelo.






Em Conservatoria.


Inicio da trilha da Veneza.

Fazenda Veneza.












Qualquer sombra era bem vinda.






Cascavel morta na estrada.
Primeira queda da cachoeira de Ipiabas.
Segunda queda da cachoeira.

Fazenda da floresta.

5 comentários:

Laura disse...

Passeios lindos vcs fizeram. Parabéns e que Carnaval maravilhoso hein!!!!

De bike pelo mundo disse...

Parabéns pelo passeio. Belas imagens.

GINETAS BIKERS. disse...

no se por donde empezar a hacer comentarios.por lo que he visto esta semana en las fotos, he quedado muy sorprendida.en primer lugar,los paisajes son increibles,las caidas son normales cuando se va en bicicleta,la cascavel me ha hororrizado..!!! suerte que aqui no tenemos esos bichos.son muy peligrosas..!!! las cascadas de agua son srprendentes y mas ,cuando veo que gozais de una temperatura buenisma para salir a rodar.abrazos..!!!!

João Afonso disse...

Apesar de tudo foi um bonito passeio. As fotos são lindíssimas e o grupo pareceu ser simpático. Quanto ao resto temos que comer antes de sentir fome e beber ante de ter sede porque senão ... ok acontece até aos melhores.
1 abraÇo.

Michel Schanuel Girardi disse...

Gostei da cachoeira, fiquei com vontade de conhecer. Abraço!